quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

I believe

Consideremos este facto:
A base do Atendimento ou e uma venda, é a incessante procura da satisfação de necessidades do seu cliente.

Deste modo está institucionalizado que a comunicação verbal e a não verbal, é o meio utilizado para se fazer corresponder em concordância com aquele que pretende conquistar a sua confiança, interesse e o motivo. Criando simpatia e empatia com o seu interlocutor.

De certa forma esta é a estrutura de sucesso para se conquistar, despertar e criar uma relação harmoniosa com uma outra pessoa.

Mas tudo isto leva-nos a uma outra questão bastante pertinente: Quando é o que o seu cliente ou interlocutor, é você mesmo?
Seguindo a ideia de que na realidade, durante o seu dia completo você fala mais horas consigo mesmo (aproximadamente 14h por dia), quando é que realmente faz algo para conquistar a sua confiança, através do seu discurso interno, proveniente de todos os comentários e pensamentos que constantemente está a debitar?
De que forma é que desperta o seu interesse para se sentir bem consigo mesmo? Que tipo de impulsos?
Como cria motivos a estimular as suas ações?
Este é um conjunto de questões pertinentes que usualmente assumem a perspetiva aplica aos outros nunca para si próprio.

Assim criou-se a  I believe, marca registada que desenvolve a sua atividade na área da Joalharia, que tem como objetivo colmatar esse espaço que existe entre as suas ações e relacionamentos  no seu "mundo" e a sua satisfação de necessidades, com os seus recursos e desejos/intenções pessoais que anseiam serem correspondidos. Associando-se à ostentação de uma Joia com o Desenvolvimento Pessoal.

Desta forma a I believe identificou (juntamente com um dos seus parceiros - Associação Portuguesa de Astrologia), a terapia através das cores - Cromoterapia, que tem como propósito o equilíbrio físico, mental e espiritual - uma panóplia de desejos/intenções associadas às cores (e forma a ficar bastante mais completo, ainda foram incluídos os signos, elemento e os chacras) correspondentemente.
Ficando apenas a tarefa de cada pessoa identificar-se com o seu desejo mais promissor ou intenção que pretenda ampliar ou superar na sua vida (no seu dia a dia), e escolher apenas a sua joia que considere mais acolhedora para si.


Trazer consigo a sua Joia, associada ao que mais anceia conquistar ou superar, vai ser  a sua "ancora" de confiança que lhe faltava, para principalmente nos momentos em que o controlo racional e emocional mais necessitam de algo sustentável para manter o seu equilíbrio.

A veracidade de qualquer coisa, vai depender daquilo que cada um Acredita ou quer Acreditar.
Eu Acredito . . . e você?

Sem comentários:

Enviar um comentário