terça-feira, 3 de maio de 2011

Carta aos Pais

Caros Pais e Encarregados de Educação

A grande tentação de muitos pais é remeter para a instituição escolar a responsabilidade da educação dos seus filhos. Nada mais ilusório. A escola não dá propriamente Educação. Dá Instrução e já não é nada mau. Nem se pode exigir aos professores que eduquem os nossos filhos em nosso lugar. Não é justo nem exequível.

A escola pode e deve instruir. Dar informação, esclarecer dúvidas sobre a matéria. Mas é à família que compete a educação dos valores, trabalhando em parceria com a instituição escolar.

Esta demissão parental esconde muitas vezes uma tomada de consciência da sua própria impotência e inépcia perante essa tarefa tão difícil e complicada que é preparar um filho para a vida, nos dias que correm. A verdade é que muitas vezes faltam aos pais competências que lhes permitam desenvolver relações adequadas e conseguidas no âmbito da estrutura familiar, já que ser pai ou mãe não se ensina em nenhuma escola, e essa aprendizagem é feita inevitavelmente sem rede.

Mas a demissão dos pais vai ainda mais longe, já que estes se alheiam, regra geral, da vida escolar, do acompanhamento em casa, de procurar soluções e em especial das reuniões de pais, que os professores desesperadamente tentam implementar, tantas e tantas vezes sem qualquer resposta, passando assim a ideia (talvez injusta) de que pouco se importam com o percurso dos filhos.

A vida moderna é muito stressante, ocupada e, por consequência, a disponibilidade não é muita, mas os nossos filhos são de certeza mais importantes do que mais uma ida ao cabeleireiro ou mais um bocado passado com a televisão ou com os amigos.

Desculpem a sinceridade!

Como alguém disse, temos sempre tempo para aquilo que
colocamos em primeiro lugar.

Sem comentários:

Enviar um comentário